Auxílio emergencial: você tem direito a sacar em 2022, mas ainda não sabe

Auxílio emergencial: você tem direito a sacar em 2022, mas ainda não sabe

Auxílio emergencial: você tem direito a sacar em 2022, mas ainda não sabe

Neste mês de junho, o auxílio emergencial continuará com pagamentos aos cidadãos. O fundamental a ser lembrado é que não se trata de uma extensão do benefício, mas de uma folga retrospectiva para um grupo de trabalhadores.

Segundo o governo, os novos benefícios serão concedidos aos chefes monoparentais de famílias de pais. Primeiro, durante o programa, elas não receberam o dobro da taxa de R$ 1.200 que as mães solteiras recebiam.

O fato aconteceu devido ao veto do presidente Jair Bolsonaro que impossibilitou o pagamento das cotas duplas ao público masculino. No entanto, o Congresso Nacional derrubou o veto, permitindo que os valores retroativos fossem remetidos.

Valor do Auxílio Retroativo

Antes de mais nada, é importante esclarecer que as novas transferências do auxílio emergencial levam em consideração apenas as cinco primeiras parcelas concedidas pelo programa entre abril e agosto de 2020, que é de R$ 600.

Por esse motivo, o valor do auxílio emergencial pode ser de até R$ 3.000, dependendo do período em que você começou a receber o benefício.

Quem recebeu as cinco parcelas recebe R$ 3 mil. Já o trabalhador que começou a receber em maio tem direito a R$2.400. Além disso,

  • quem começou a receber os pagamentos em junho: R$ 1.800;
  • no mês de julho: R$ 1.200;
  • agosto: R$ 600.

Como saber se tenho direito ao auxílio emergencial em 2022?

O cidadão pode realizar a consulta para verificar se tem direito ao auxílio emergencial. Para isso, o beneficiário deve ter em mãos os seguintes documentos:

  • CPF;
  • Nome completo;
  • Nome da mãe. Caso não saiba marque a opção “mãe desconhecida”; e
  • Data de nascimento.

No entanto, é importante destacar que apenas os pais solteiros que tiveram direito ao auxílio emergencial em 2020 receberão o benefício. Também deve ser comprovado que eles não têm cônjuge ou companheiro e que têm pelo menos uma pessoa menor de 18 anos na família. .

Auxílio emergencial

O Governo Federal começou os pagamentos do seu Auxílio Emergencial ainda no início do ano de 2020. Na oportunidade, o texto foi aprovado pelo Congresso Nacional. No decorrer daquele ano, o benefício chegou à casa de quase 70 milhões de pessoas e foi pago até o mês de dezembro.

Nos primeiros anos de 2021, entre janeiro e março, o governo decidiu não efetuar nenhum pagamento. No entanto, não durou muito. Após muita pressão e o agravamento da situação da pandemia de Covid-19, o governo decidiu retomar os pagamentos em abril de 2021.

Na nova fase de pagamentos, o auxílio emergencial retornou em uma versão menor do projeto. Conforme o Ministério da Cidadania, desta vez as remessas atingiram mais de 39 milhões de pessoas com pagamentos de até R$ 378.

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.