INSS: Confira quais são os documentos necessários para solicitar a aposentadoria

INSS: Confira quais são os documentos necessários para solicitar a aposentadoria

INSS: Confira quais são os documentos necessários para solicitar a aposentadoria

A entrada no processo de aposentadoria do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pode ser complexa para alguns segurados. Para iniciar o procedimento, é necessário saber que existem vários tipos de pensões pagos pelo município, incluindo diferentes condições.

A entrada no processo de aposentadoria do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pode ser complexa para alguns segurados. Para iniciar o procedimento, é necessário saber que existem vários tipos de anuidades pagas pelo município, incluindo diferentes condições.

Por esse motivo, uma das principais dúvidas do segurado diz respeito à documentação necessária para reivindicar o benefício a ser aplicado. Aparentemente, o questionamento pode ser irrelevante, mas o simples fato de estar com o documento errado pode causar uma grande dor de cabeça.

Então veja quais documentos essenciais o segurado deve ter em mãos para garantir a concessão da aposentadoria.

Documentos em comum para todas as aposentadorias

Alguns documentos são essenciais para pensões de qualquer tipo. Confira o seguir:

  • Documento de Identidade (RG);
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Carteira de trabalho – caso tenha mais de uma, você deve levar todas;
  • PIS/PASEP ou NIT (Número de Identificação do Trabalhador, composto por 11 números;
  • Carnês de contribuição para aqueles que contribuíram sem vínculo empregatício durante algum período;
  • Extrato CNIS, que pode ser emitido através do site ou aplicativo Meu INSS.

No caso de solicitação de aposentadorias mais específicas, como B. invalidez permanente, alguns documentos devem estar disponíveis sobre o assunto

  • Laudos médicos, exames, receituários;
  • Formulários para trabalhador rural ou pescador artesanal;
  • Documentação rural (declarações de imposto de renda, notas fiscais, documentos de cooperativa, etc.);
  • PPP — Perfil Profissiográfico Previdenciário;
  • Contratos de serviço;
  • Cópia de processo trabalhista, para prova de vínculo, etc.

Em caso de dúvidas ou para mais informações, o segurado pode entrar em contato com a central do INSS no número 135.

valores de desempenho do INSS a partir de 2023


O INSS está legalmente obrigado. não pode trabalhar abaixo do salário mínimo atual. Dessa forma, assim como o solo nacional é reajustado, os valores dos benefícios de autossuficiência também são alterados.

O reajuste do salário mínimo não afeta apenas a vida dos trabalhadores, mas também o valor dos benefícios concedidos pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Outros setores afetados pela correção do piso nacional são o Seguro Desemprego, PIS/Pasep Auxílio Salarial e Prestação Continuada (BCP-Loas).

No caso de solicitação de aposentadorias mais específicas, como B. invalidez permanente, alguns documentos devem estar disponíveis sobre o assunto, z. ex.Reajuste dos benefícios do INSS 2023

O governo federal costuma divulgar anualmente algumas projeções para o salário mínimo para os anos seguintes, levando em consideração a estimativa de inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Considerando a projeção atual é de 8,1% de inflação. Com este conjunto é possível estimar qual será o valor do piso nacional e consequentemente os possíveis valores das prestações do INSS para 2023.

Novos valores para benefícios do INSS 2023
Como mencionado, o cálculo do governo indica um aumento da inflação de 8,1%. Nesse sentido, o valor do salário mínimo para o próximo ano pode chegar a R$ 1.310. Portanto, os segurados que atualmente ganham R$ 1.212 (nível nacional de 2022) receberiam o novo valor.

Da mesma forma, os segurados que ganham acima do salário mínimo também estarão sujeitos a um reajuste de benefício. Nesse caso, o cálculo resultaria do valor bruto da isenção multiplicado por 8,1%. Veja exemplo:

Um segurado que ganhasse R$ 2.000 teria seu benefício reajustado com um adicional de 8,1%. Após a correção, ele receberia R$ 2.162, um aumento de R$ 162.

Os índices estão sujeitos a alterações


É importante observar, porém, que até janeiro de 2023, as estimativas do governo estão sujeitas a alterações , assim como as previsões criadas após a inflação, que está sujeita a muitas flutuações.

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.