Novo RG será obrigatório: Saiba como emitir o documento

Novo RG será obrigatório: Saiba como emitir o documento

Novo RG será obrigatório: Saiba como emitir o documento

O governo federal emitiu uma nova versão do RG, principal documento de identidade do cidadão brasileiro. Além de outros perigos, o sistema deve ser modernizado e protegido contra fraudes.

O governo federal emitiu uma nova versão do RG, principal documento de identidade do cidadão brasileiro. O objetivo é trazer mais modernidade ao sistema e proteção contra fraudes, entre outros perigos.

O que mudou com o novo RG Digital

O processo de implantação do novo RG ainda é novo, portanto as autoridades de identificação de cada estado têm até março de 2023 para iniciar a emissão do novo documento, conforme determinação do governo federal.

De qualquer forma, é possível que alguns estados já estejam emitindo a nova versão do documento. Para saber se já pode ter a nova carteira de identidade, dirija-se a um cartório e pergunte a um supervisor. Se a resposta for positiva, o novo documento pode ser criado.

Em relação ao prazo de validade do RG, aplicam-se as seguintes proporções:

  • Crianças de 0 a 12 anos – O RG atual ainda terá validade de 5 anos;
  • Pessoas de 12 a 60 anos – O RG atual ainda terá validade por 10 anos;
  • Idosos acima dos 60 anos – O RG atual terá validade por tempo indeterminado.

Todavia, é importante informar que existem outras mudanças trazidas com o novo RG. Confira a seguir:

  • Autenticação do documento através do QR Code;
  • Biometria obrigatória (impressão digital da pessoa);
  • Identificação se o titular é doador de órgão ou não;
  • Constará a naturalidade do cidadão;
  • Adoção do padrão internacional código MRZ (mesmo código que contém nos passaportes);
  • Presença do grupo sanguíneo e fator RH no documento;
  • Uniformização da Carteira de Identidade para todo território nacional.

Emissão da carteira de identidade digital

A emissão da nova carteira de identidade digital começou em 1.º de março. No entanto, os institutos de identificação dos países têm um prazo para se adaptarem ao novo documento. Portanto, embora já esteja em vigor, os estados federais ainda o estão implementando no sistema.

Por outro lado, é importante observar que o novo documento será emitido apenas para cidadãos que já possuem uma inscrição no tribunal eleitoral ou em outros institutos de identificação.

O pedido também pode ser apresentado por pessoas cujas impressões digitais tenham sido inscritas na Base Nacional de Identificação Civil (BDICN).

Mas primeiro, o aplicativo DNI (Documento de Identidade Nacional) deve ser instalado. Portanto, ao abrir a plataforma, o cidadão deve preencher um pré-cadastro e informar o CPF; nome completo, filiação, data de nascimento, e-mail e telefone.

Finalmente, você deve solicitar o documento em um ponto de atendimento físico ou virtual disponível. Portanto, o Secretário de Estado da Segurança Pública emitirá o cartão.

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.