Crise financeira impactos psicológicos pós COVID-19

Quais são os efeitos psicológicos da crise financeira pós COVID-19?

A crise financeira teve um impacto profundo na sociedade. A situação econômica global mudou e a economia tornou-se menos estável, fazendo com que muitas pessoas se sintam sem esperança e vulneráveis. 

O resultado é um aumento significativo nas taxas de depressão, ansiedade e suicídio. Há também uma série de consequências psicológicas para esta situação. A fim de ajudá-lo a lidar, aqui estão algumas dicas para lidar com os efeitos da crise financeira.

A crise econômica afetou a saúde de uma grande variedade de populações, incluindo indivíduos com alta renda e baixa renda familiar. Um estudo recente vinculou a menor renda familiar ao aumento das taxas de depressão, tentativas de suicídio e abuso de substâncias. 

Além disso, um estudo de coorte na Grécia encontrou uma forte associação entre desemprego e sofrimento psicológico. Além disso, os autores de um grande estudo longitudinal na Grécia relataram que indivíduos que estão passando por dificuldades financeiras experimentaram taxas mais altas de ansiedade.

O que a crise financeira fez?

A crise financeira está associada a uma variedade de efeitos psicológicos, incluindo baixa autoestima e depressão, perda de renda familiar e maior risco de suicídio. No entanto, também existem efeitos psicológicos na instabilidade econômica que não estão diretamente ligados a problemas financeiros. 

Por exemplo, níveis elevados de depressão e ansiedade estão associados à diminuição da autoestima e ao afastamento de grupos sociais anteriores. Embora esses resultados sejam limitados, eles podem indicar como a crise financeira está afetando a saúde mental de uma pessoa.

A saúde mental geral de uma pessoa também pode ser afetada pela situação financeira

O estresse de não conseguir atender às necessidades básicas é uma consequência comum da crise. O medo de não poder pagar pelas coisas de que precisa está associado à redução da autoestima e ao isolamento social. 

Além disso, uma pessoa pode se tornar menos confiante e menos propensa a buscar apoio social em novas situações. Uma crise financeira pode levar à depressão, mas é possível superá-la. Manter uma atitude positiva durante esse período permitirá que você se recupere desse momento difícil.

A situação socioeconômica e o endividamento estão relacionados à saúde mental. Um estudo de coorte de indivíduos pobres na Espanha e desempregados mostrou um aumento da taxa de sofrimento psíquico. 

Isso não é surpreendente, pois a depressão está associada à pobreza e à falta de apoio social. Embora uma crise financeira possa afetar a saúde mental de uma pessoa, ela também pode ter consequências físicas. Se você é uma pessoa de baixa renda, isso é ainda mais importante.

As pessoas que estão enfrentando uma crise financeira podem ser mais vulneráveis ​​à depressão do que aquelas que são mais prósperas

O efeito psicológico mais comum é o medo de não conseguir suprir suas necessidades básicas. Também pode levar à depressão. Além disso, essas pessoas também podem ter um menor auto respeito. Além disso, eles podem se retirar de seus antigos grupos sociais. Além disso, os efeitos psicológicos da crise financeira costumam ser mais graves nos Estados Unidos do que em outros países.

A crise financeira é um grande desafio para as pessoas em vários países. Nesses países, a crise econômica afetou a economia e milhões de pessoas perderam seus empregos. Os jovens foram desproporcionalmente afetados por esse problema. 

Também é importante notar que a crise financeira tem um impacto na saúde mental dos indivíduos. O autor está ciente de que o impacto da crise é sentido em todos os aspectos da vida.

Ansiedade e depressão são duas das causas mais comuns da crise atual. O maior efeito psicológico é a falta de confiança na capacidade de atender às necessidades básicas. Esse medo pode levar a uma diminuição do respeito próprio e até mesmo ao isolamento social. 

Os efeitos da crise financeira podem ser devastadores para muitas pessoas. É fundamental agir imediatamente para mitigar o impacto da crise financeira na saúde mental da população.

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.