Toda viúva tem direito a aposentadoria? 

Toda viúva tem direito a aposentadoria?

Sabemos que somente no Brasil, aproximadamente 100 mil mulheres se tornam viúvas anualmente, e o que ocorre com elas? Ficam desamparadas? Ou será que toda viúva tem direito a aposentadoria? Veja neste artigo o guia completo sobre o assunto e sane de uma vez por todas as suas dúvidas!

Não! Existem algumas viúvas que por não estarem enquadradas em alguns requisitos, não têm direito à aposentadoria do marido e muito menos direito à pensão por morte. 

Muitos confundem e acreditam que apenas por estarem juntos se é de direito o benefício da aposentadoria/pensão, entretanto, é necessário estar firmada uma união estável. 

Fazendo com que essa falta de conhecimento deixe muitas mulheres desamparadas no pior momento de suas vidas, saiba quais são os direitos das viúvas e como se prevenir para obtê-los parcialmente.

Como saber se eu tenho direito?

É bem simples! O conflito é que muitos acabam confundindo a aposentadoria/pensão de morte como um benefício obrigatório herdado do falecido para a sua viúva, entretanto, é necessário que ambos estejam devidamente casados ou em uma união estável.

Caso o marido tivesse direito à aposentadoria, entretanto, não tenha concluído o requerimento, a viúva pode muito bem concluir o processo e escolher receber o benefício como aposentadoria ou pensão por morte.

Antigamente era possível obter os dois benefícios, mas com a última reforma da previdência, o benefício foi anulado em razão de muitos beneficiários duplos.

Desse modo, após a morte do marido, o benefício será herdado pela mulher como pensão por morte e não aposentadoria em si.

E o que é a pensão por morte?

É um seguro benefício que o órgão previdenciário concede a todas as mulheres, e é devidamente incluso em lei (nº 8213/90) e terá como destino não somente a viúva, mas todos os dependentes – enquanto os mesmos estiverem dentro de alguns requisitos.

Os dependentes que têm direito à pensão por morte, juntamente com a viúva são os filhos do falecido que têm até 21 anos ou são incapazes e portadores de alguma deficiência.

Outro cônjuge cujo recebia pensão alimentícia por parte do falecido e a companheiro em uma união estável. Todos os casos citados acima, são cabíveis de receber a pensão por morte.

Qual o valor do benefício?

Depende bastante do tipo de aposentadoria do falecido, há casos em que a viúva tem direito até 2 salários mínimos como pensão de morte – de acordo com o tipo de contribuição. Desse modo, o valor é 100% da aposentadoria do falecido.

Desse modo, se o falecido recebia 3 salários mínimos, o valor da pensão será de 3 salários mínimos. Geralmente servidores públicos e militares possuem aposentadorias mais elevadas.

Entretanto, se o óbito tiver ocorrido depois de 2019, o assunto é meio diferente. Visto que a viúva irá receber o benefício destinado a uma cota familiar de 50% referente ao valor do benefício recebido pelo falecido.

A viúva não pode fazer o acúmulo de dois benefícios e caso tenha mais de 45 anos, a pensão torna-se vitalícia. Portanto, é possível obter mais informações diretamente pelo site do INSS

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.