Uma nota de R$ 50 que pode valer até R$ 4.000; veja

Agora você pode ter um ‘item’ raro em mãos e não tem ideia. Há colecionadores de moedas e notas, os chamados numismatas, dispostos a gastar milhares de reais para comprar qualquer relíquia que você tenha.

Agora você pode ter um item raro em mãos e não tem ideia. Há colecionadores de moedas e cédulas, os chamados numismatas, que estão dispostos a dar milhares de reais para comprar qualquer relíquia que você possa ter no momento.

Recentemente, um artigo gerou repercussão nas redes sociais. É uma nota de R$ 50 que não tem a frase Louvado seja Deus impressa. Atualmente, a cédula pode atingir o valor de R$ 4.000 no mercado.

Nota de R$ 50 pode valer até R$ 4 mil

Em 1994, a frase Deus seja louvado, que estava impressa nas notas desde 1986, foi intencionalmente esquecida nos primeiros lotes de notas. Naquela época, foi aprovado um projeto de lei que aboliu a expressão religiosa sob a alegação de que o país era laico.

No entanto, o projeto não durou. Isso porque o então ministro da Fazenda, Rubens Ricupero, acrescentou a frase às notas de R$ 50. Como resultado, as notas que não possuem esta frase são agora consideradas muito raras.

Além disso, outro item considerado importante atualmente é a cédula, também no valor de R$ 50, assinada pelo ministro Ricupero. Descobriu-se que o executivo estava no cargo há apenas cinco meses, tornando sua assinatura rara em algumas notas reais. Esse bem também pode chegar ao valor de R$ 4.000.

Vale ressaltar que não só a nota com a frase religiosa é considerada rara. A nota de R$ 50 assinada pelo ministro da Fazenda pérsio Arida, que ficou no cargo por apenas alguns meses, atualmente também é considerado muito importante para os colecionadores. Estima-se que apenas 400.000 unidades foram impressas com a assinatura do CEO.

Moedas especiais também podem valer muito dinheiro

Colecionadores de moedas estão em busca de algumas versões do modelo de R$ 1. Segundo as informações, os chamados numismáticos podem comprar o item por até R$ 10 mil.

Dentre os modelos buscados, estão as moedas confeccionadas no período em que o Brasil sediou as Olimpíadas em 2016. O Banco Central emitiu milhares de moedas comemorativas.

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.